sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Quem leva o cristianismo a sério?



O mundo não leva a nossa fé a sério. Muitos de nós somos ridicularizados porque acreditamos no cristianismo. Isso fica claro até nos comentários que vemos em nosso blog. A sociedade como um todo não olha para a fé cristã e a vê como algo sério, como aquilo que ela realmente é: uma fé evidencialista e histórica. Mas por que? Falta algo em nossa fé? Faltam evidências para que possamos mostrar para o mundo, na verdade, apresentar para o mundo a fé cristã como uma visão de mundo válida e competitiva no mercado de idéias? Como uma visão de mundo válida e positiva que pode orientar a sociedade como um todo para o bem geral? Nada falta em relação à fé em si. O que falta, na verdade, está fora dela. Está em nós.
O mundo não leva a nossa fé a sério. Mas o grande problema, é que a grande maioria de nós também não leva nossa própria fé a sério. Nós somos os primeiros a apresentar para o mundo uma fé irrelevante e que deve ser somente considerada como uma curiosidade sociológica, uma crença esdrúxula de algumas pessoas estranhas, que devem ficar à margem das tomadas de decisões na sociedade. Nós somos os principais culpados de como o mundo nos vê. E eu quero apresentar três atitudes da maioria dos cristãos que fundamentam minhas reclamações (achou que eu ia ficar reclamando seu apresentar fundamentos, não é...).

1 – Abandono da teologia em favor dos sentimentos.
Não temos mais a preocupação com aquilo que acreditamos. O mais importante é como nos sentimos. Se estamos nos sentido bem, só pode ser verdade. Se não estamos, então é falso. A verdade é validada pelos nossos sentimentos. Mas os sentimentos podem ser manipulados e assim toda sorte de ensinos ruins (mas que me fazem sentir bem) invade a igreja. Como o mais importante é eu me sentir bem, em abandono a busca pela verdade. O cristianismo é verdadeiro? Tanto faz. Eu sinto que sim e está bom. Jesus ressuscitou? Pouco importa. Ele ressuscitou em meu coração. Só que quando a situação muda, quando algum desastre acontece, quando meus sentimentos me traem, eu não tenho gravado em meu coração os ensinos das Escrituras, que em momentos difíceis vão informar meus sentimentos e meu intelecto. Teologia importa. Tanto para nos proteger externamente (contra falsos ensinos) quanto internamente (contra nossas dúvidas).

2 – Foco em nós ao invés do foco em Deus.
Quando muitos de nós vamos para a igreja, ou nos reunimos publicamente, o que geralmente pensamos é: como eu posso me beneficiar dessa situação? Como isso pode ser bom pra mim? Muitas vezes não nos expressamos nesses termos, mas na prática é assim que a coisa funciona. Isso se reflete na nossa escolha de qual igreja freqüentar, muitas vezes baseado muito mais em nosso gosto pessoal do que em padrões bíblicos de escolha (ensino da palavra, ortodoxia, etc). Além disso, nós nos relacionamos com Deus como se o principal objetivo dessa relação fosse a nossa felicidade, ao invés da glória de Deus. Existe a busca pela vontade de Deus, como se fosse algo escondido. Aquele que encontrar a vontade escondida de Deus, terá felicidade nesse mundo. Aquele que não a encontrar, terá sua passagem por essa terra como por um vale de lágrimas. Enquanto isso, ignoramos e somos incapazes de cumprir a vontade de Deus revelada nas Escrituras. Queremos descobrir a vontade secreta de Deus, enquanto ignoramos a vontade revelada de Deus.

3 – A enorme lacuna entre o que acreditamos e como agimos.
Em uma única palavra: hipocrisia. Infelizmente, agimos como hipócritas quando a oportunidade bate a nossa porta. O cristão deve agir com o mais alto padrão moral. Nós somos filhos de um Deus justo e devemos representar nesse mundo essa mesma justiça. Devemos ser honestos, trabalhadores, justos e misericordiosos. Mas quantos vezes não somos vistos (porque assim agimos) como desonestos, preguiçosos, injustos e gananciosos. Afirmamos uma coisa, agimos de outra maneira. O mundo vê essa hipocrisia e nos rotula a todos dessa maneira.

Isso vai se resolver em breve? Não. Mas eu gostaria de sugerir uma mudança de atitude, além das apontadas acima. Se a igreja se mostrasse mais como ela realmente é, uma assembléia de pecadores imundos, que foram salvos não porque são bons, mas por causa de um Deus bom, pessoas que não merecem nada a não ser a ira de Deus, alguns eram adúlteros, outros ladrões, outros mentirosos, outros pornógrafos, outros orgulhosos e por ai vai. Mas todos, todos pecadores imundos. Em sua graça maravilhosa, Deus nos salvou. Sem nada de bom em nós, sem nenhum merecimento, sem nada que pudesse ser usado a nosso favor, Deus nos salvou. Se nos lembrássemos disso todos os dias e se fosse essa a imagem que o mundo percebesse, as coisas seriam diferentes. Pelo menos, o mundo poderia nos desprezar pelo mesmos motivos que desprezou Jesus e não pelos novos motivos que nós criamos. Precisamos nos levar a sério.
Por último, esse texto serve como alerta para mim também. Todos devemos ficar atentos para nossas ações e escrever esse texto é um pouco de mea culpa. Espero que você também receba esse texto nesse mesmo espírito.

“Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus”. 1 Coríntios 6:9-11

“Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. Mateus 5:13-16

4 comentários:

Luís Araújo disse...

Olá

Eis um texto com pés e cabeça. Quem será o grupo religioso que pratica o verdadeiro cristianismo? Por que não as Testemunhas de Jeová? Será que só porque outros grupos chamados "cristãos" não concordam com os ensinos que elas divulgam baseados na Biblia. È pena a ignorância de muitos que se acham cristãos mas que não se empenham no estudo profundo da biblia mas sim preocupam-se com o estudo profundo de extrair dinheiro aos seus fieis. Façam um esforço e comparem o zelo, a confiança e a fé baseada na biblia de grupo religioso que tem vindo a copiar os primeiros cristãos.

Maurilo e Vivian disse...

Olá Luís.
Eu posso dizer porque as testemunhas de Jeová, dentre todos os grupos que se dizem cristãos, são são que menos poderiam ser qualificar como os praticantes do verdadeiro cristianismo. Primeiro, suas crenças em vários pontos divergem das Escrituras. A bem da verdade, é difícil encontrar aqueles que coincidem. Por exemplo, a cristologia ensinada pela Torre de Vigia é estranha àquela ensinada na Bíblia, em relação à natureza de Cristo e sua divindade. A personalidade e papel do Espírito Santo também recebe uma interpretação distorcida pela Torre. Salvação, ressurreição dos mortos, eternidade da alma, punição vindoura, escatologia e muitos outros pontos. Além disso, a forma de governo das testemunhas de Jeová é totalmente alheia ao que se encontra nas Escrituras. Fora isso, a já bem conhecida e bem documentada experiência como falso profeta do corpo governante em suas predições do futuro já seria o bastante para desqualificar as testemunhas de Jeová como praticantes do verdadeiro cristianismo. Não precisamos nem mesmo citar as mudanças doutrinárias de 180 graus ensinadas na literatura jeovista. Como eu já disse uma vez, Russel seria expulso da organização que ele mesmo criou que estivesse vivo hoje em dia.
Uma pessoa pode se tornar cristã pela simples leitura da Bíblia. Mas ninguém se torna testemunha de Jeová simplesmente lendo as Escrituras. Somente se torna assim se ler a Bíblia pela lente da Torre de Vigia. Isso nos diz algo sobre a arte de manipulação.
De todas as religiões que se dizem cristãs, as testemunhas de Jeová são as que mais estão distante do verdadeiro cristianismo.
E nós, protestantes, diferentes de vocês, podemos fazer uma auto análise e um mea culpa pessoal. No caso das testemunhas de Jeová, isso não existe. O corpo governante não reconhece seus erros.

Luís Araújo disse...

Olá Maurilo
De facto o que as testemunhas de Jeová ensinam é muito diferente do que os envagélicos ensinam e ai concordo. Sabe por que? Por que as testemunhas de Jeová apegam-se aos ensinos da Biblia, tentam reproduzir o cristianismo do primeiro século. E o que vários ramos envagélicos, fizeram ao longo do tempo? Deviarem-se do ensino salutar. Ensinos como a alma imortal, o inferno de fogo, trindade entre outros, como o Maurilo sabe,e sabe muito bem, são contrários aos verdadeiros ensinamentos da Biblia. E não só as testemunhas de Jeová que entendem as escrituras assim existem outros grupos religiosos que o entendem também. Charles Russel foi usado por Deus para reninciar o cristianismo antigo e ele continua nos nossos corações. De certo como cristão ungido deve estar contente no céu por ver que foi usado por Jeová para que o verdadeiro cristianismo surgi-se novamente para a salvação dos homens.Não poderei concordar com as suas palavras que se pode tornar-se cristão só porque se lê a Biblia. E as obras onde elas estão? O Maurilo consegue provar-me na biblia isso? Claro que não, ou então nunca leu Heb.10:24,25. È necessário os cristão reunirem-se para se encorajar e fortalecerem-se, é isso que as Testemunhas de Jeová fazem, e o Maurilio sabe isso muito bem. Então porque se contradiz.Você não pode dizer que as testemunhas de Jeová estão longe do verdadeiro cristianismo.Como você entende o cristianismo de certas igrejas envagélicas que roubam dinheiro aos seus fieis bem como praticam espiritismo puro nas suas igrejas, como outras que tornam os seu pastores milionários, ou usam a auto-ajuda para "faze concegas" aos ouvidos de seus fieis, mas não ensinam o que a Biblia ensina. Maurilo não se ilude pelas as que as igrejas andam a proclamar como verdadeiro cristianismo, pois isso é o que Satanás deseja ofuscar o ensino salutar.Por fim não diga que o corpo governante não reconhece os seus erros, pois as suas palavras indica ignorancia do que o corpo governante tem dito, sobre algumas expectativas não cumpridas.Eles mesmo reconhecem que não são inspirados. Até mesmo os primeiros cristão tinham expectativas erradas.Porque você não fala disso.

Maurilo e Vivian disse...

Olá Luís.
Quando eu disse que as testemunhas de Jeová, de todos os grupos que se dizem cristãos, são os que menos poderiam ser considerados próximos dos primitivos cristãos, eu não estava fazendo comparação entre testemunhas de Jeová e evangélicos. Eu não sei onde você leu isso. Aliás, você sempre lê isso nos comentários. Enfim, minha comparação é entre as testemunhas de Jeová e os ensinos das Escrituras Gregas Cristãs. É nesse comparação que as testemunhas de Jeová falham. E falham vergonhosamente. A Torre de Vigia distorceu os ensinos do texto bíblico de tal forma que somente através da leitura das literaturas da Torre alguém pode ser tornar testemunha de Jeová. Jamais, e eu digo novamente, jamais alguém chegará as mesmas conclusões que as testemunhas de Jeová pela simples leitura da Bíblia. E isso se dá pelo fato que ela jamais encontrará tais ensinos nos textos bíblicos.
As obras meu amigo são frutos da salvação. Não a causa da salvação. Você acha mesmo que poderia subornar Jeová para aceitar qualquer trabalhinho que você acha que está fazendo por ele? Esqueceu que nossas melhores obras são como trapos de imundícia? Leia Isaías 64:6. Além do versículo que você conhece bem, que já citei para você se não estiver enganado, mas faço questão de citá-lo novamente: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus, não vem das obras, para que ninguém se glorie”. Efésios 2:8,9. Se você acha que é salvo pelas obras, então você está chamando o apóstolo Paulo de mentiroso. Quem está dizendo a verdade aqui? Você ou o apóstolo Paulo?
O texto de Hebreus 10:24-25 diz “e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”. O que isso tem a ver com obras? Esse texto é uma admoestação para que continuemos juntos na congregação. E esses não é apenas um sinal das testemunhas de Jeová. Muitas igrejas e seitas praticam isso.
É verdade que muitos cristãos primitivos tiveram expectativas erradas, mas nenhuma delas alimentada pelas palavras dos apóstolos falando em nome de Jeová. O que o corpo governante não reconhece, e eu sei bem disso, é que eles levaram milhares de pessoas ao engano. Não somente uma pequena expectativa por parte de umas poucas testemunhas de Jeová. Muitas testemunhas de Jeová receberam instruções claras em relação à vinda do Armagedom. E isso por parte de seus líderes. E mais de uma vez! É frustrante ver como muitos de vocês lidam com esse assunto de modo tão desdenhoso. Mas graças à Deus, esses fatos estão muito bem documentados e somente os mais incautos e menos instruídos acabam comprando essa idéia.
Declarações como “restam menos de noventa meses até que se completem os 6.000 anos da existência do homem na terra”. “A maioria das pessoas que vivem atualmente estarão vivas provavelmente quando irromper o Armagedom” (Nosso Ministério do Reino, 05/1968. Página 4) ou talvez “devemos presumir, à base deste estudo, que a batalha do Armagedom já terá acabado até o outono de 1975 e que o reinado milenar de Cristo há muito aguardado começará então? Provavelmente” (A Sentinela, 15/02/1969. Página 115). Só dois exemplos dos muitos que provam sem menor sombra de dúvidas que o corpo governante enganou milhares de pessoas e deve ser considerado como falso profeta.
E por último, é verdade, muitas igrejas que se dizem evangélicas só estão aí para roubar dinheiro, enganar pessoas e praticar magia espírita. Nós colocamos igrejas desse tipo na mesma categoria que colocamos as testemunhas de Jeová: seitas que ensinam distorções dos ensinos bíblicos. E existem também igrejas protestantes sérias, que ensinam as Escrituras e não buscam o dinheiro das pessoas. Eu conheço várias.
Você gosta de generalizar as práticas de algumas igrejas ditas evangélicas como todas, mas isso é o bastante para mostrar que sua abordagem do assunto não é séria. Não faça isso.
Abraços.

Nas escrituras, tirar os sapatos tem um significado muito especial. Quando Moisés teve seu primeiro confronto com Deus, Ele disse para que ele tirasse seus sapatos porque ele estava em terra santa. Jesus caminhou descalço para o Calvário. Na cultura daquele tempo, estar descalço era o sinal que você era um escravo. Um escravo não tinha direitos. Jesus nos deu o exemplo supremo de renunciar tudo por um grande objetivo.
Loren Cunningham Making Jesus Lord / Marc 8:34,35

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...