sábado, fevereiro 05, 2011

O argumento moral para a existência de Deus

2 comentários:

Marcelo disse...

Só queria saber porque Lot deu as próprias filhas para serem estupradas pela multidão que queria ter relações sexuais com os Anjos hospedados na casa de Lot. Isso também não é moralmente errado? Ou Deus alivia o peso deste ato grotesco de Lot só para continuar com o plano de obliterar uma cidade inteira?

Maurilo e Vivian disse...

Olá Marcelo.
Ló ofereceu suas filhas para a multidão que queria estuprar seus dois hóspedes porque, naquela época, o anfitrião era responsável pela segurança de seus hóspedes e deveria defendê-los, mesmo que isso lhe custasse a sua vida. É muito comum a gente julgar as ações dos personagens bíblicos baseado em nossa visão de mundo pós-iluminismo. Mas o correto seria julga-los baseado em seu próprio contexto histórico.
Apesar de eu ter apresentado a justificativa para a ação de Ló, em lugar nenhuma a Bíblia diz que ele agiu de forma correta. Em lugar nenhum a Bíblia diz que essa oferta de Ló foi aprovada por Deus. Só porque algo está registrado na Bíblia, não quer dizer que recebe aprovação automática. Pensar assim demonstra uma grande ignorância dos textos bíblicos. A Bíblia relata várias falhas morais de muitos personagens. Na verdade, essa é a intenção da Bíblia, mostrar que todos nós somos falhos moralmente e precisamos de um Salvador para pagar por nossos pecados.
Mas eu fico pensando, se Deus não existe, como podemos falar sobre moral? Se não existe um padrão moral que vai além de todos nós, como podemos dizer que alguém agiu de forma errada? Ou certa? Que base teremos para a moral? Para o julgamento? A sociedade não pode dar conta de uma padrão moral objetivo. Se a sociedade for a base de nossa moral, então a moral é relativa e jamais poderíamos julgar outra sociedade, pois ela poderia ter padrões morais diferentes dos nossos. Genética também não é uma boa base, pois genética é algo físico e não pode dar conta que algo além de nós mesmos. Além disso, povos antigos poderiam ter uma constituição genética diferente no que se refere a moral. Portanto, sem um padrão moral transcendente, no caso Deus, nenhuma acusação moral pode ser feita.
Abraços.

Nas escrituras, tirar os sapatos tem um significado muito especial. Quando Moisés teve seu primeiro confronto com Deus, Ele disse para que ele tirasse seus sapatos porque ele estava em terra santa. Jesus caminhou descalço para o Calvário. Na cultura daquele tempo, estar descalço era o sinal que você era um escravo. Um escravo não tinha direitos. Jesus nos deu o exemplo supremo de renunciar tudo por um grande objetivo.
Loren Cunningham Making Jesus Lord / Marc 8:34,35

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...