sábado, março 19, 2011

A impossibilidade filosófica da Teoria do Multiverso


Ontem eu estava pensando sobre a Teoria Multiverso a caminho do meu trabalho (eu moro em São Paulo, duas horas pra ir, duas horas pra voltar, tempo o bastante para isso). Eu estava pensando sobre a impossibilidade filosófica de tal teoria. Existem várias teoria e níveis dentro da idéia de um multiverso, variando principalmente em relação a como o físico aborda o universo. A teoria do multiverso específico que estou pensando aqui é aquela que normalmente é usada para se descartar a necessidade de um Designer para o universo. Todos concordam que o nosso universo é finamente afinado em seus detalhes para receber a vida. A menor mudança nas constantes do universo e adeus vida! Como a quantidade de constantes perfeitamente afinadas para a vida faz uma defesa muito forte pela existência de uma inteligência por trás de tudo isso, uma teoria é utilizada ad hoc, no caso, a teoria do multiverso. Uma simples definição é a que diz que, dado um número infinito de universos existentes, um deles acabaria tendo as constantes físicas corretas para o suporte da vida. No final das contas, nós demos sorte de estar no universo onde as constantes permitem a vida. Mas existe um número infinito de outros universos que possuem valores diferentes.
O que me fez chegar a conclusão que essa teoria não é possível pelo ponto de vista filosófico (além de outros problemas, como a total falta de evidências) é que não é possível que exista um número infinito de objetos físicos. Infinito só é possível para entidades não físicas (como números ou mesmo Deus). Não é possível que um objeto físico seja infinito, seja em sua constituição unitária, seja em um agrupamento. Mesmo as estrelas no céu não são infinitas. Em teoria elas poderiam ser contadas. Só ia levar muito tempo para isso.
O truque do multiverso para descartar a existência de um Criador se vale de um número muito grande (infinito) e assim, matematicamente, ele tenta diluir a evidência a favor de um Designer. Apesar do infinito ser possível matematicamente, não é possível em relação a objetos físicos.
Portanto, a teoria do multiverso ad hoc não é possível filosoficamente. É uma mistura de apologética ateísta com ficção científica. E uma pitada de números grandes.

Um comentário:

Marcos disse...

de acordo

Nas escrituras, tirar os sapatos tem um significado muito especial. Quando Moisés teve seu primeiro confronto com Deus, Ele disse para que ele tirasse seus sapatos porque ele estava em terra santa. Jesus caminhou descalço para o Calvário. Na cultura daquele tempo, estar descalço era o sinal que você era um escravo. Um escravo não tinha direitos. Jesus nos deu o exemplo supremo de renunciar tudo por um grande objetivo.
Loren Cunningham Making Jesus Lord / Marc 8:34,35

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...