terça-feira, abril 13, 2010

Mitos da Evolução: Mito 1 - Todos os cientistas concordam


Quando tudo já foi dito e feito, a "prova final" da evolução é um apelo à autoridade humana. Nós somos muitas vezes lembrados por anti-criacionistas que praticamente todos os "verdadeiros" cientistas concordam que a evolução aconteceu.
Ao analisar esse mito, deve-se ter em mente que aqueles que fazem essa afirmação muitas vezes confiam na crença de que os verdadeiros cientistas só são aqueles que aceitam a evolução. O argumento, portanto, essencialmente se resume a isto: os evolucionistas concordam que a evolução aconteceu. Isto, naturalmente, é um argumento absurdo, e nós poderíamos facilmente dizer que os criacionistas concordam que a criação aconteceu.
O principal problema, no entanto, é que mesmo que cada pessoa aceite uma idéia, isso não torna essa idéia correta. A história da ciência (e da humanidade) esta cheia das “visões da maioria” que estavam incorretas. Evolução é uma outra idéia desse tipo. Em segundo lugar, muitos cientistas aceitam a evolução, porque a única alternativa é o design, que é contrária a suas crenças naturalistas. Eles têm um compromisso prévio para manter qualquer interação miraculosa longe de suas visões de mundo, e eles aceitam a evolução por padrão.
Finalmente, há um número crescente de cientistas, criacionistas e não criacionistas, que não veem as supostas evidências para a evolução como válidas ou aceitáveis. A verdade da questão é que enquanto alguns evolucionistas gostariam que criacionistas como nós não existissem, mas nós existimos, já passou a hora dos mitos da evolução e do próprio mito da evolução serem dispensados uma vez por todas.

4 comentários:

Biodeia disse...

Em primeiro lugar, sou cristã! Em segundo lugar, sou bióloga! Assim, mesmo sem querer, tenho as informações de ambos os lados dessa polêmica que envolve: Religião e Ciência.
Minha teoria (querem mesmo saber?): Pode haver um elo entre estes dois temas. Começando por analisar o personagem antigo que descreveu a criação do mundo e do homem, Moisés. Antes precisamos responder algumas perguntas sobre este homem, como: Em que época viveu? Que cultura havia nessa época? Etc, etc, etc..... Como poderia a civilização dessa época, acreditar em uma célula que se divide por mitoses sucessivas para formar um embrião? Que células germinativas se dividem por meiose formando gametas? Que na embriologia há a blástula, mórula, etc? Que somos formados por átomos, prótons, elétrons, neutrons? Que estes componentes dos átomos ainda são formados por quarks? O2, CO2, H2O, N2 ..............................
Nossa, Moisés não entenderia nada que Deus lhe falou. Concordam? Então, da mesma forma que nós explicamos para as crianças, em sua própria linguagem, coisas que seriam difíceis naturalmente, Deus explicou como as coisas aconteceram, no inicio da criação do mundo, de uma forma que Moisés e todo o povo pudesse entender.
E afinal, hoje, qual a informação que temos sobre de onde viemos? Dos componentes encontrados na terra, proteínas, aminoácidos, carbono, etc.
Será que estou me fazendo entender????
Dessa forma, pode ter havido uma "evolução", de certa forma, que foi provocada por Deus, e sob permissão dEle, mas que não poderia ser explicada em detalhes aos povos da época, visto que sua cultura tecnologia não permitiriam que eles compreendessem todos os fatos.
Estou à disposição deiadiver@hotmail.com

Maurilo e Vivian disse...

Olá Biodeia.
Sim, com certeza queremos saber. Todos são bem vindos nesse debate e novas idéias devem ser trazidas para a mesa. Uma das acusações que nós que não cremos na evolução temos feito é exatamente a da censura que existe quando queremos debater isso. E se reclamamos de tal postura, não devemos reproduzi-la.
Eu já tinha ouvido antes essa possível explicação para o porque a Bíblia não menciona a evolução de todos os seres na descrição da criação. Ela me foi dada por um querido pastor muitos anos atrás. Se eu entendi bem a premissa, especialmente como apresentada por você, é que quando Gênesis 1 foi escrita por Moisés, ele não teria conhecimento suficiente sobre a biologia, especialmente a molecular, para poder entender os processos e mecanismo da evolução. Assim, Deus revelou pra ele aquilo que ele podia entender. Me corrija por favor se essa caracterização estiver errada.
Trabalhando com essa afirmação, acredito que existam três coisas erradas com essa premissa. Primeira, a revelação do que aconteceu na criação do universo pouco tem a ver com a capacidade de entendimento do autor de Gênesis. Mesmo o relato como está não podia ser totalmente compreendido por Moisés e nem mesmo por nós. De onde veio a matéria? De onde veio o espaço? De onde veio a energia, a simetria, as constantes matemática que mantém tudo onde precisa estar? Como é possível que as estrelas se movimentem no céu, como é possível que a lua se mantenha no firmamento? Todas essas coisas são relatadas e estavam além da capacidade e compreensão do autor e muitas delas ainda estão além da nossa capacidade no momento. Portanto, não vejo uma obrigação entre aquilo que poderia ser revelado no relato da criação e a compreensão total do autor.
Segunda, a teoria da evolução darwiniana como a conhecemos é relativamente nova, possui uns 150 anos mais ou menos, mas a idéia de espécies evoluindo de uma para outra não é nova, ela é bem antiga, podemos encontrar suas raízes nos gregos, romanos e chineses. O que Darwin trouxe de novidade no debate é a seleção natural, que muitos entendem como um dos mecanismos para se explicar o processo evolutivo. Mas os homens da antiguidade já concebiam idéia evolutivas mais primárias. Portanto, não seria um problema para o autor de Gênesis postular algo que remetesse à evolução darwiniana. E chegamos ao terceiro ponto: a teoria da evolução de Darwin na verdade está baseado em um conhecimento primitivo sobre a célula, um conhecimento quase mítico. Na época de Darwin, pouco se conhecia dos mecanismos da células. O que tínhamos de conhecimento sobre o assunto na época se limitava à membrana de forma simplificada, o núcleo, as divisões celulares observadas em plantas e mais alguns elementos. É bom lembrar que em 1839 Theodor Schwann foi um dos primeiros a postular que os animais também eram compostos de células, assim como as plantas. E isso 20 anos antes da publicação de A Origem das Espécies, de Darwin. As novas informações que estão sendo usadas para mostrar que a teoria de Darwin não é científica estão vindo exatamente da microbiologia celular. Quanto mais conhecemos sobre a célula, mais improvável parece que todo esse mecanismo tenha evoluído por processos naturais. Eu acho que se a teoria de Darwin fosse proposta apenas nos dias de hoje, ela seria rejeitada com base no nosso atual conhecimento de microbiologia celular. Como essa teoria já se tornou parte da mitologia científica, levará mais alguns anos para ser abandonada.

Maurilo e Vivian disse...

Eu só quero terminar dizendo que minha principal objeção à teoria de Darwin, mesma como ela se apresenta hoje, é basicamente científica, não bíblica. Eu não teria problema com a idéia de um Deus que trouxe todas as coisas à existência através da evolução, pelo menos não a priori. Mas adicionar Deus à questão não resolve o problema, já que a teoria de Darwin é uma tentativa naturalista de explicar a vida no nosso planeta sem apelar para um Deus criador. Se fosse Deus quem estivesse guiando os processos de mutações nas células para dar origem à novas espécies, então não seria nem o mecanismo de mutação das células nem a seleção natural quem estaria guiando esse processo. Sem esses dois pilares, não existe darwinismo.
Resumindo, minha objeções em relação à evolução são baseadas naquilo que sabemos sobre ciência, não sobre aquilo que não sabemos. Aquilo que têm sido descoberto pela ciência já nos dá evidências suficientes para inferir que a teoria de Darwin está errada.
Obrigado por comentar e participar do blog.

Cleo dos Santos disse...

Bem gostaria de lançar uma nova ideia que talvez não se tenha pensado ainda. Certa vez um homem religioso lançou-me uma questão, perguntando-me. Quem é o maior físico que você conhece? Respondi que não sabia. Veio outra pergunta.Qual o maior biólogo que você conhece? A resposta foi a mesma e assim sucessivamente, e a resposta sendo sempre a mesma: então ele olhou para mime fez a pergunta que mudou muita coisa. Tu não conhece o teu Deus?, principiei um longo estudo e principalmente para mim o homem mais inteligente que já caminhou sobre a terra Albert Einstein disse“Todo aquele que se dedica ao estudo da ciência chega a convencer-se de que nas leis do Universo se manifesta um Espírito sumamente superior ao do homem, e perante o qual nós, com os nossos poderes limitados, devemos humilhar-nos.” Comecei a olhar para o Céu e percebi a inteligencia que faz com que tudo funcione baseado na física sistemas solares com seus planetas em suas orbitas perfeitas, para cada astro foi preciso usar a física para ser posto no lugar certo velocidades tiveram que ser calculadas massas planetárias. e minha mente foi se abrindo, então ao ler as escrituras descobri um Deus muito maior do que possamos imaginar. não um magico plantando estrelinhas para enfeitar o universo, mas um ser supremo de inteligencia suprema, com poder de manipular cada partícula e dar origem ao que desejar; Naquele momento travei em uma questão bíblica. O HOMEM ADÃO, como teria sido posto no jardim do Éden, como um bebe? não seria sábio nem possível: me aprofundei nas escrituras e descobri que aquele ser maravilhoso que temos por Deus não era um ser de apenas um mundo mas de incontáveis mundos e que nesses mundos a vida já existia, e que o HOMEM ADÃO tenha vindo com sua mulher para este planeta preparado para recebe-los e dar inicio a uma nova civilização, muitos poderão discordar mas há o que pensar as escrituras estão repletas de visitas de outros seres a nosso planeta como podemos ver em Ezequiel capitulo i a primeira visão dos querubins, e Ezequiel dez a segunda visão dos querubins, ele descreve os serres seu meio de transporte e como se deslocavam, e deve-se entender que o próprio profeta enfatizou que eles traziam a palavra do senhor, e assim como Eliseu exclama quando vê seu senhor Elias ser elevado aos Céus ( Carros de Deus e seus cavaleiros), é bem claro que ele vislumbrou um objeto e seus ocupantes, e assim os relatos gravados em cavernas antigas sobre a visita de tais seres, para mim este conhecimento ainda engrandeceu-se mais quando o próprio Salvador ensinou ( Na casa de meu pai há muitas moradas). portanto aprendi a conhecer Deus não como um magico com uma varinha de condão Mas um ser de completo conhecimento. e se nossos cientistas que se julgam tão inteligentes procurassem a fonte de todo o conhecimento esta civilização já teria alcançado patamares mais elevados, e se a sabedoria dos homens fosse melhor nosso mundo não estaria nas condições que se encontra, e que qualquer um sabe que se não houver uma mudança de comportamento ou nosso Deus intervenha estamos fadados a destruição como raça no universo.Lembremos conhecimento é poder, e o poder de Deus está afixado no conhecimento. algo que estamos apenas engatinhando.

Nas escrituras, tirar os sapatos tem um significado muito especial. Quando Moisés teve seu primeiro confronto com Deus, Ele disse para que ele tirasse seus sapatos porque ele estava em terra santa. Jesus caminhou descalço para o Calvário. Na cultura daquele tempo, estar descalço era o sinal que você era um escravo. Um escravo não tinha direitos. Jesus nos deu o exemplo supremo de renunciar tudo por um grande objetivo.
Loren Cunningham Making Jesus Lord / Marc 8:34,35

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...