sábado, outubro 30, 2010

O Cristianismo é Verdadeiro? - Ateísmo: uma hipótese falsificada


Ateísmo: Uma Hipótese falsificada por Brian Colón

(Áudio em MP3 aqui em breve)

Vários ateus gostam de reclamar que o teísmo, ao contrário do ateísmo não é falsificável. Se isso for verdade, então isso significa que o ateísmo pode ser provado falso. Teísmo não pode. Muitos ateus consideram que este é um ponto forte para o ateísmo e um ponto fraco para o teísmo. O problema é que, uma vez que o ateísmo PODE ser provado falso, SE FOR provado falso, então Teísmo (sua negação) seria, necessariamente, provado verdadeiro. Quando existem apenas duas respostas possíveis para uma proposição, e uma deles for provada falsa, então a outra é necessariamente verdadeira. Considere a pergunta "Deus existe?" Há apenas duas respostas possíveis: "sim" e "não". Se a resposta "não" foi provada falsa, então a única resposta alternativa restante é "sim".

O caminho que eu escolhi para mostrar que o ateísmo é falso é mostrando as próprias contradições dentro da cosmovisão ateísta. Logicamente falando, se uma proposição contém conseqüências necessárias que são elas próprias auto-contraditórias, então a proposição não pode ser verdade. Por exemplo, não existem cadáveres vivos, não há trabalhadores desempregados, e não há água desidratada.

De acordo com alguns ateus famosos, aqui estão algumas conseqüências necessárias do ateísmo: “Deus não existe, não existe nada além do mundo físico” (Dan Barker - Protest sign at the Washington State Capital / Sinal de protesto na capital do Estado de Washington). “Os seres humanos não são nada, mas máquinas que geram DNA” (Richard Dawkins – Deus, uma ilusão). “A moralidade está baseada no consenso entre seres humanos” (Gordon Stein - “The Great Debate: Does God Exist?” / "O grande debate: Será que Deus existe?"). Se isso for verdade, seria impossível explicar coisas como absolutos morais, as leis da lógica, ou a dignidade humana; três coisas que todos nós entendemos que são indiscutíveis.

Absolutos Morais
Todo ateu que eu já conheci acredita que assassinato e estupro é mau. Mas qual é o mau? Eu pensei que tudo o que existe é a matéria. Existe alguma coisa má sobre a matéria? Por acaso a faca se importa que alguém a use para matar alguém? Claro que não. Talvez o mal seja apenas algo que nós experimentamos que diminuí a nossa felicidade. Isso não quer dizer que, já que o estuprador aumenta a sua felicidade por estuprar pessoas, então estuprar pessoas seria considerado bom para ele? Quem vai dizer que os juízos morais do estuprador são falhos e os nossos não são?

Uma vez uma mulher atéia me disse que ela soube que seu colega estava traindo sua esposa com outra mulher do escritório. Ela me disse que estava indignada com quão imoral ele era e como ela perdeu todo o respeito por ele. Eu perguntei "O que estava tão errado com o que ele fez?" Por que o fato de que ele era casado torna o ato de sexo com outra mulher imoral? Ela simplesmente disse: "É simplesmente errado!" Eu concordo, mas eu gostaria de saber por que ele no final das contas está errado dado a cosmovisão do ateísmo.

Leis da Lógica
Considere a lei de "meio excluído" que diz que uma proposição é verdadeira ou falsa, não existe uma terceira opção. Qual é o fundamento ontológico dessa lei? Essa lei é apenas resultado das funções químicas no nosso cérebro? Se sim, então como é que é universal? A lei é material? Claro que não! As leis da lógica são entidades imateriais abstratas, coisa que não pode existir se a única coisa que existe é a matéria.

Dan Barker, em um debate com o Dr. James White, tentou refutar esse argumento, dizendo que "a lógica não é uma coisa." Bem, se por coisa ele quer dizer um objeto físico, então eu concordo com ele. O problema é que ele já disse que o físico é tudo o que existe. Assim, de acordo com Dan Barker, não há lógica.

Dignidade Humana
Por que as pessoas vestem um jaleco e argumentam que as pessoas são simplesmente animais evoluídos, e depois dizem que não devemos tratar as pessoas como animais? Se tudo o que existe é a matéria, então isso significaria que nós não somos nada a não ser matéria também. Se isso for verdade, então porque acreditamos que os seres humanos são dignos de respeito? Em um debate com Paul Manata, Dan Barker afirma que os seres humanos não são mais importantes do que de brócolis. Acho muito interessante que o pedaço de brócolis conhecido como Dan Barker acha que outros pedaços de brócolis são dignos de amor e respeito, como se fossem algo mais do que de brócolis. Cada dia todos nós tratamos uns aos outros com respeito e dignidade, e todos nós sabemos que aqueles que desrespeitam as pessoas não deveriam fazer isso. Isso é verdadeiro para teísta e para o ateu. Os seres humanos são realmente dignos de respeito. Isso é inexplicável na cosmovisão ateísta.

Conclusão
O ateu é capaz de reconhecer os absolutos morais, leis da lógica e da dignidade dos seres humanos, três coisas que não podem existir, dada a visão de mundo do ateu. Então a pergunta é, porque o ateu está contradizendo sua cosmovisão? A resposta é óbvia, porque, como vimos, a proposição "Deus não existe" acarreta conseqüências impossíveis.

Há, no entanto, uma outra visão de mundo que é capaz de explicar as coisas que o ateu não pode explicar, ou seja, o teísmo cristão. No teísmo cristão, absolutos morais fazem sentido porque Deus é apresentado como o padrão moral absoluto. Entidades imateriais, atemporais, transcendentes, tais como as leis da lógica fazem sentido porque elas podem ser fundamentadas em um Deus imaterial, atemporal, transcendente. A dignidade humana faz sentido, porque os seres humanos são criados à imagem do único ser digno de honra e louvor: Deus.

O ateísmo é insuficiente e incapaz de explicar a nossa experiência do mundo que nos rodeia. O ateísmo, portanto, não pode ser verdade. É por isso que eu concluo que a melhor prova da existência de Deus é a impossibilidade do contrário.

15 comentários:

Rodrigo disse...

Excelente! A lógica só nos deixa um caminho, a existência de Deus, quem nega a Deus, nega a si próprio, mas o faz para tentar engrandecer o seu ego.

REVOLUTA: daquilo que acredito àquilo que critico disse...

Que tu tens a dizer sobre a tese, a antitese e a síntese?

Não existem somente duas versões, senão duas versões que cuminam em outra, que, por sua vez, geram outras duas... e assim vai.

Maurilo e Vivian disse...

Na verdade não. Em relação à existência de algo, ou ela existe, ou ela não existe. Não tem terceira opção.
Explique-me por que deveria haver mais opções.

Paulinho disse...

Todas as palavras deste blog caem por terra em a presença real do Deus criador.
Se ele existe, ele mesmo em pessoa tem que se mostrar, e não tentar convencer um ateu com palavras bonitas, mas pouco convincentes e vagas.
A descrença existe porque falta clareza nos fatos, e aquilo que não é fato é boato.
De quando o mundo é mundo mais de cem bilhões de pessoas já morreram, sem que nenhuma dessas pessoas pudessem ver Deus.
Temos agora cerca de seis bilhões de terráqueos viventes que ainda espera encontrá-lo aqui mesmo na terra como está na Bíblia. E até agora nada, nenhuma divindade apareceu. E se aparecesse seria muita falta de compaixão, porque estaria previlegiando os terráqueos de hoje existentes, ignorando por completo todos os que já se foram, como folhas ao vento.
Conclusão: É Deus que gera o ateu, com a sua ausência na terra; ateus não existiriam se Deus existisse para uma resposta franca e imediata
Ou quem sabe um breve sinal, o que ainda não aconteceu.
Tudo o que se tem notícia é Bíblico, milagres e curas são bíblicos. Como confiar num livro atrapalhado rodeado de incertezas e controvérsias?
Na realidade se não fosse pelo avanço da ciência, ninguém mais existiria.
Doenças símples que hoje já estão erradicadas, já teria engolido toda a humanidade na terra

Maurilo e Vivian disse...

Todas as palavras desse comentário caem por terra na presença de Deus. Isso é óbvio. A grande questão é, todos os seres humanos que vivem, viveram e viverão vão se apresentar na presença de Deus no dia do julgamento final. E toda essa questão estará resolvida. Pena que será tarde demais pra muita gente.
Se Deus aparecer visivelmente para alguém, provavelmente tal pessoa morreria em consequência de tal visão. Além do mais, se Deus aparecer pra alguém, tal pessoa provavelmente irá reclamar que seu livre arbítrio em acreditar Nele ou não foi violado, já que aí não existe nenhuma necessidade de se acreditar. Deus nos dá a liberdade de crermos ou não Nele. As evidências estão aí, bastante claras para todos verem e de tais evidências derivam os argumentos em favor da sua existência, (cosmológico, teleológico, moral, ontológico, entre muitos outros). Todos estão tendo igual chance agora de crer em Deus e todos terão igual chance de ver a Deus no dia do julgamento.
Conclusão: é a rebeldia que gera o ateu. Como o ateísmo é uma escolha em relação a como se reconhece ou não as evidências, o simples fato de ateus existirem na verdade prova que Deus existe e que é amoroso, já que nos permite crer ou não. Se Deus não existir, vivemos um mundo determinista ao qual não teríamos essa liberdade de escolha, já que nossos genes definiriam nossas crenças. Mas a existência de ateus e teístas é mais uma boa evidência da existência de uma divindade.
Nem tudo o que existe é bíblico. Muitos relatos de milagres estão na Bíblia, mas temos relatos de milagres fora da Bíblia. Se Deus existe, milagres são possíveis. Rejeitar os milagres a priori quando se está debatendo a existência de Deus é raciocínio circular, um tipo de falácia lógica. Incertezas por parte do homem em nada diminuem a veracidade das Escrituras, que podem ser testadas historicamente e controvérsias não são provas de falsidade. Péssimo argumento.
Na verdade, se não fosse por Deus, ninguém existiria em toda a história e se não fosse pela Bíblia em geral (e pelo cristianismo em particular) não teríamos hoje muito do que nos é precioso, inclusive a ciência, que só pode se desenvolver de verdade dentro de uma cultura cristã que a encorajou. Mesmo os ateus mais ferrenhos deveriam ser gratos ao cristianismo pela ciência que tanto amamos, porque essa não existiria sem o cristianismo. Mais uma das provas que ele é verdadeiro.

Dimitri disse...

Existe um ponto iteressante nesse debate (Se é que vocês, cristãos, estão abertos a debates...) O biblia diz que não se deve por teu deus à prova. Um fiel deve ter fé exclusivamente pela fé, e crer para futuramete ver. É contraditório o modo como vocês tentam "provar logicamente" a existência de deus, quado "prova" e "lógica" não são palavras existentes no vocabulário da fé.

Dimitri disse...

Só há duas opções? Verdadeiro ou falso? Em que método cientifico você está? Euclidiano? Pelo amor de Eisnten, leia os trabalhos de fisica moderna de einsten e plank e descobrirá que, no nosso uiverso, não somente há mais de duas vertentes opostas, mas infinitas vertentes, que se cruzam e se compõe. (Teoria das super-cordas)

Dimitri disse...

E, para finalizar, você, proprietário do blog, deveria ter a hombridade de abrir espaço para todas as opiniões aqui, no momento em que você fez um post muito subversivo, que gera mais pergutas do que responde, e que cotesta as convicções ateístas.

Dimitri disse...

O Ateismo é a ausencia de crença em divindades e ideologias sobrenaturais. O Oposto do ateismo é o TEÍSMO, a crença em divindades, que inclui religiões como cristianismo, islamismo, budismo, hinduismo, xamanismo, espiritismo, paganismo, e milhares de outras religiões que existiram ao longo da história humana. Se você provar que o ateismo está errado, você está provando a possibilidade da existência de um deus, mas não o seu deus cristão necessariamete. Poderia ser qualquer outra entidade divina, de Buda até Zeus, na mitologia grega.

Dimitri disse...

Eu não sei porque vocês contestam o ateísmo, afinal, todos nós somos ateus. Eu, você, o papa, todos nós somos ateus. Ao longo da história humana houve mais de 500 religiões catalogadas. Sem contar as religiões que se perderam na história e as muitas outras que ainda serão criadas no futuro. A maioria dessas religiões acreditava em uma divindade sobrenatural e superior. um "deus". Os deuses mais conhecidos são: Alá, Zeus, Shiva, Gaesha, Rá, entre muitos outros, alguns até que nunca ouvimos falar. O ateismo é a negação ou descrença em divindades. Você só crê em um deus (O seu proprio) e desacredita todos os outros deuses de todas as outras religiões. Assim como eu, você é ateu. A diferença é que eu nego um deus a mais que você. Quando você entender porque você nega os outros deuses, vai entender porque eu nego o seu.

Maurilo e Vivian disse...

Na verdade Dimitri, você está cometendo um erro de categoria. Só porque existem várias religiões não quer dizer que nenhuma esteja certa. Existem várias teorias científicas sobre física, mas isso não quer dizer a priori que todas estão erradas, que nenhuma está certa.
É verdade, eu sou ateu em relação aos outros deuses. Mas a diferença de um deus a mais ou a menos pode funcionar tanto pra mim quanto pra você. Você só precisa acreditar em único Deus. O resto pode descartar. Você está tão próximo do meu teísmo quanto eu do seu ateísmo.
Isso não é argumento. A questão não é quantidade de deuses. A questão é: Deus existe ou não. Se eu creio nele ou em outros tanto ou em nenhum, não muda o fato da existência dessa divindade ou não.
Minha recomendação é que você investigue se esse Deus existe ou não. Se só um Deus existe e você nega a existência dele, você está errado.

Maurilo e Vivian disse...

Sim, o ateísmo é a crença que não existe nenhum Deus. É a crença no naturalismo estrito, o que é um pouco estranho, já que o naturalismo falha em explicar tanto o universo quanto coisas como lógica e matemática. Mas enfim, você está quase totalmente certo em seu comentário. Provar que o ateísmo está errado (o que tem sido feito sistematicamente), não prova que o Deus cristão é o verdadeiro. Mas já é um bom começo. Vamos fazer uma comparação. Deixar de ser ateu e passar a acreditar em teísmo, é como a pessoa que pega um avião em Miami até São Paulo. É uma longa viagem, um grande passo. Daí, passar de teísmo para o teísmo cristão, é como uma viagem de taxi do aeroporto de Guarulhos até a Catedral da Sé. É uma viagem menor. Uma vez que o teísmo está estabelecido, podemos facilmente verificar os atributos dessa divindade e mostrar que o Deus cristão é o que melhor se encaixa na descrição.

Maurilo e Vivian disse...

Seus comentários foram postados Dimitri, do que voce está reclamando?
Nós temos um grande respeito pela ciência em nosso blog e sempre pesquisamos bem antes de publicar um texto. Eu recomendo que você estude mais sobre cosmologia moderna. Ela é que tem nos informado a cada dia sobre a necessidade de um criador para o universo.
Eu recomendo que você também estude um pouco de hermeneutica, porque está dando um sentido ao texto que não existe. Não fazer prova de Deus nada tem a ver com provar que Deus existe para outras pessoas. Não provar a Deus fala de nossa relação com Ele, enquanto a apologética, a defesa da fé cristã, é o nosso relacionamento com outras pessoas. Por favor, estude melhor um texto antes de citá-lo. E para mostrar que o que fazemos aqui é bíblico (não que isso importe pra você), quero citar 1 Pedro 3:15, que diz:
"Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós".
E é isso que fazemos, apresentamos a razão, a lógica, da fé que está em nós.
A sua idéia de fé é deturpada. Fé é o mesmo que crença. Ela pode ser fundamentada ou não. O contrário de fé é descrença, não razão. A fé pode ser racional ou irracional. Você aparentemente apresenta uma fé irracional na capacidade da teoria das supercordas de explicar o universo, mesmo quando essa ainda é deficiente em um total poder explanatório.

Maurilo e Vivian disse...

E por último, se você se sente injustiçado pelos textos teístas que mostram a falsidade do ateísmo, sugiro que inicie seu próprio blog e abra espaço para discussão, como acontece aqui. Ali você poderá produzir seus textos e propagar a mensagem de esperança que o ateísmo pode trazer para todos os homens.
Abraços.

Edson Neto disse...

é um texto muitíssimo superficial para servir de embasamento para qualquer coisa. Não existem só 2 possibilidades. E... bem, resumindo, o texto não falou nada e nem garante nada. A ideia de ganho e perda e danos para uma organização social, ou beneficiação da maior parte dos integrantes não precisa de teísmo para existir.

Nas escrituras, tirar os sapatos tem um significado muito especial. Quando Moisés teve seu primeiro confronto com Deus, Ele disse para que ele tirasse seus sapatos porque ele estava em terra santa. Jesus caminhou descalço para o Calvário. Na cultura daquele tempo, estar descalço era o sinal que você era um escravo. Um escravo não tinha direitos. Jesus nos deu o exemplo supremo de renunciar tudo por um grande objetivo.
Loren Cunningham Making Jesus Lord / Marc 8:34,35

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...